EcoSport Club

Fórum de discussões sobre o Ford EcoSport


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

MUDAR DE ALCOOL PARA GASOLINA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1
 emerson.taba

avatar
Iniciante
Iniciante
Pessoal boa trade td bem, sou novo aqui no Forum , e adquiri a uns dias uma ecosport 2013 flex, ate agora so abasteci alcool nela , mas to pensando em usar gasolina para ficar mais economica , mas ai surgiu uma duvida se eu colocar gasolina , o sistema reconhece logo de cara a mudança de combustivel, posso ter algum problema com isso?

#2
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Há muita controvérsia.


Contudo, parece que algo que funciona é deixar o carro rodando pelo menos 10 km na primeira vez após abastecer com o novo combustível, para só então desligar o veículo.


Ou seja, evite abastecer perto de casa, ou então vá dar umas voltas com o carro logo após abastecer.


E há quem recomende abastecer alguns litros de etanol junto com o tanque de gasolina, para evitar batida de pino. Mas isso era no modelo anterior (até 2012).


Bem vindo ao fórum!

#3
 emerson.taba

avatar
Iniciante
Iniciante
Obrigado pela resposta , to adorando o carro

#4
 Marcos-CWB

avatar
Administrador
Administrador
Ola !

Essa historia de rodar 10 km para a central reconhecer o combustivel é coisa de GM e VW.
Eu nunca ouvi essa historia com carros Ford.

Se não me engano, VW e GM usam sistema DELPHI.
Ford e FIAT usam sistema MAGNETI MARELLI

Creio que o segundo sistema é o melhor KKKKKKK

#5
 willian azevedo

avatar
Membro Jr
Membro Jr
Creio que o problema nessas trocas em gasolina e álcool só ocorram em quem tem gnv, pois a configuração do emulador de sonda nem sempre pega instantaneamente essas trocas de combustíveis e tem alguns que só aceitam um tipo de combustível mesmo...geralmente você sente o problema ao tentar ligar o carro logo de manhã e não ligar ou demorar a ligar ....

#6
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Pois é, como alertado, o assunto é controverso mesmo...


Mas basta ver as dezenas de declarações aqui no fórum falando que tiveram problemas ao mudar de combustível...


A maior queixa é que o consumo não muda após sair do etanol para a gasolina. Se fazia 5 km/L no etanol, continuam fazendo 5 km/L na gasosa. Outra queixa recorrente é a que o Willian citou: o carro não liga pela manhã ou apresenta dificuldades para ligar.


Dando um rolé por outros fóruns, achei algumas informações (http://hb20clube.com.br/viewtopic.php?f=7&t=4363):

"O manual do Hyundai HB20 recomenda fazer isso."


"Então, qndo saí da css, o vendedor me deu essa dica (ou ordem, sei lá!): qndo eu trocar o combustível, de etanol pra gasolina e vice-versa, eu teria q andar pelo menos uns 5km antes de desligar o carro, para q o chip pudesse reconhecer o combustível novo... "


"Já tive esse problema com um celta. Completei com gasolina pois ia viajar após o trabalho. Quando fui pegar depois o carro não ligava. Toda vez que vc trocar o combustível, tem que rodar uns km pra injeção se adaptar ao novo combustível."


"Meu primeiro carro (um uno fireflex 2006) me trouxe o mesmo problema. Um dia, perto de casa, completei com etanol (e antes usava gasolina)... Rodei 400 metros e estacionei em casa.

Isso era sexta. No sábado, o carro não dava partida. A FIAT mandou um cara lá e ele fez partida e explicou que toda vez que vc altera a concentração dos combustível vc deve rodar até o chip sentir a mudança (cerca de 5km ou 20 min +-)...

Não diferente, o manual do HB20 recomenda isso com acerto."



Como o Marcos citou, a Volks recomenda este procedimento:


Como efetuar a troca de combustível no motor TOTALFLEX?

Nunca conduzir até esvaziar o tanque de combustível. O abastecimento de combustível irregular pode causar falhas de ignição e acúmulo de combustível não queimado no sistema de escape. Isso pode danificar o catalisador.

Se o veículo TOTALFLEX ficar imobilizado por “falta de combustível”, será necessário abastecer o veículo com o mesmo tipo do último combustível utilizado - gasolina ou etanol.

Se for necessário abastecer o tanque com combustível diferente do que estava sendo utilizado, poderá ocorrer:

[*]Dificuldade na partida com o motor frio.

[*]Perceptíveis quedas no rendimento do motor.


O veículo deverá percorrer aproximadamente 5 km para reconhecer o novo combustível, para que não ocorra uma das situações acima.

http://www.vw.com.br/pt/fale_conosco/perguntas_e_respostas/informacoes_tecnicas/como_efetuar_a_trocadecombustivelnomotortotalflex.html

#7
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
E quanto à Ford? Realmente os manuais não trazem nenhuma informação relevante sobre o assunto. Aliás, nossos manuais não trazem informação relevante sobre um monte de coisas...


No fórum do Ford Ka achei uma explicação técnica e bem esclarecedora sobre o assunto: o problema não é o combustível que está misturado no tanque, é o volume residual da bomba de combustível, que não se mistura igual ao resto do tanque!


Para mim isso faz muito sentido e explica porque os sensores não detectam de imediato a mudança...


http://www.clubedonovoka.com/t721p60-duvida-pq-na-mudanca-de-combustivel-o-carro-nao-pegou


"Sim é necessário pois a psedo tecnologia Flex é burra e a correção da mistura é pós combustão ou seja depois que já passou pelo motor e na partida o motor sempre vê a ultima configuração gravada. 

Então quando se troca o combustível deve rodar mais ou menos de 12 a 15 km na cidade e perto de 20 km na estrada (o suficiente para acabar com combustível dentro da Cuba da bomba (+-1 litro) e a nova mistura ou combustível poder chegar a ser queimado e os novos parâmetros aprendidos e gravados !

Único carro (na data de hoje) que faz a correção antes da queima (combustão) é o VW Up 1.0 TSI (Turbo Flex), espero que no futuro todos façam !!!
Espero ter ajudado.
Abraço"




"Achei que era só eu que tinha passado por isso.

A patroa que usa o carro no dia-dia, estava na gasolina e abasteceu álcool com o carro na reserva.

Parou no trabalho e no fim do dia o carro não pegava...

Ligamos para a Ford pois temos o guincho que faz parte da garantia.

Uns 40 mim depois o guincho chegou, o cara já perguntou sobre o combustível, dai o que ele fez bateu na ignição segurou a chave e pisou no acelerador, tipo 1 minuto direto, e pronto o carro pegou saiu muita fumaça.

Ele comentou sobre ter que rodar pelo menos 10 Km ao mudar de combustível para o modulo reconhecer, falou que o problema é comum que já tinha atendido vários casos semelhantes...

Depois disso, sempre tomamos cuidado na troca de combustível, nunca mais voltou a se repetir"

#8
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Como já sabido por todos que entendem um pouco do assunto, carro flex é uma adaptação que promete muito, mas cumpre pouco (vide a história do pato)...


Contudo, é muito bom ter um veículo que aceite diversos tipos de combustível, sem dúvida é uma evolução. Ocorre que ainda estamos engatinhando nesta tecnologia e problemas podem aparecer.


No caso específico deste tópico, os manuais de diversas montadoras trazem o alerta para que seja feito o procedimento correto para se trocar de combustível.


Alguns engenheiros afirmam que carro flex aceita qualquer tipo de combustível, em qualquer proporção, em todas as ocasiões. Mas eu e a maioria das montadoras ousamos discordar: quase sempre...


Não vou ficar me alongando e mostrar que, além da Volks, Renault, Peugeout, Hyundai e outros também recomendam o procedimento. Vamos ficar com a citada FIAT:


Manual de uso e manutenção do Palio Fire:


ADVERTÊNCIA: após um abastecimento, o sistema Flex necessita de um pequeno tempo de adaptação (aproximadamente 10 minutos) com o veículo funcionando, para reconhecer o combustível que está no tanque (etanol ou gasolina).

http://www.fiat.com.br/content/dam/fiat-brasil/manuais-carros/17164L1.pdf




E a Ford? Parece que realmente não há nenhum aviso neste sentido...


Será que é porque o sistema é diferente de todos os outros ou porque a Ford não está nem aí para o fato?

#9
 zaninis

avatar
Membro Pro
Membro Pro
A história de rodar uns KM pra reconhecer o novo combustível ocorre em qquer carro. Não é no tanque que estão sensores que determinam o combustível e sim no motor. Portanto o mesmo tem de chegar até lá, percorrendo bomba, filtro, mangueiras, flauta de bicos, bicos. Sem contar que com certeza ainda tem do antigo no tanque.
Tenho Ford e VW e nunca tive o mensor problema com mudança e uso o que está mas em conta ou conforme necessidade.
Outro fato... QQUer carro rende melhor no etanol, pois o poder calorífico dele é maior. Not-se fácil a diferença ao acelerar com etanol. Fica mais forte, ágil mas mais áspero.

#10
 emerson.taba

avatar
Iniciante
Iniciante
valw galerinhaa por fim viajei no etanol mesmo rsrsrs

#11
 gogosauro

avatar
Membro Jr
Membro Jr
Josimar escreveu:Há muita controvérsia.

E há quem recomende abastecer alguns litros de etanol junto com o tanque de gasolina, para evitar batida de pino. Mas isso era no modelo anterior (até 2012).

Negativo irmãozinho. Isso procede até pras mais novas. Aqui tem uma 13/14 que começou a bater pino. Coloquei meio tanque de alcool e mudou 5 minutos depois. ZERO barulho e zero "batida de pino" por conta do Álcool. Wink

#12
 zaninis

avatar
Membro Pro
Membro Pro
Sempre troquei de combustível de boa em meus VW e na Eco. Nunca tive problema.
A parada dos 10km tem um "Q" de lógica, mas não por causar problema ou algo assim.
O combusível está na linha, bomba, filtro...Até o novo substituir isso vai uns KM e com certeza seu tanque não vai estar zerado, ou seja, haverá um pouco do outro no tanque misturado afetando inclusive média de consumo por quem sabe até mais de um reabastecimento ( no primeiro, o da mudança, fato).

#13
 Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum