EcoSport Club

Fórum de discussões sobre o Ford EcoSport


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

problemas com a tração da ecosport 4wd

Ir à página : Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 2]

#1
 Ewerton 4wd

avatar
Iniciante
Iniciante
Relembrando a primeira mensagem :

Ouvi dizer tão bem da ecosport 4wd que resolvi comprar uma ano 2005, mas fui vitima de má fé do antigo dono que me vendeu o carro com o sistema control trac II sem funcionar como deveria, após peregrinar foi impossível achar esta peça no mercado pararelo e na concessionária  o control trac II chega a custar 9 mil reais... decepcionado com a ecosport e a FORD e sem opções do que fazer embora a concessionária alegar que esta peça não pode ser recondicionada se a bobina eletromagnética estiver funcionando é possível sim fazer o recondicionamento do conjunto dependendo de qual foi o dano causado na parte mecânica gastei 2 mil para consertar o control trac II, e valeu a pena postei algumas fotos em http://problemasecosport4wd.blogspot.com.br/2014/05/surpresas-com-ecosport-4wd.html já que não existe muitas fotos sobre este calcanhar de aquiles da ecosport 4wd. Imagino que existam muitos outros donos da ecosport 4wd com o mesmo problemas e querendo uma solução viável para este problema já que ninguém quer uma carro deste sem poder ter o prazer de andar com ele no barro.

   Embora o conserto do meu sistema ficou perfeito como era antes eu não esperava que fosse ser tão difícil comprar o sistema de tração já que os outros carros que utilizam o sistema control trac II são o ford escape e mazida tribute que seria mais difícil ainda encontrar estes nos desmanches pois estes são carros americanos.



Última edição por Ewerton 4wd em Qui Maio 15, 2014 9:46 am, editado 1 vez(es)


#26
 Zanetti

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Viu Paulo, agora vc pode ficar feliz em saber que se der problema basta tirar todo trambolho do 4x4 e continuar a curtir o carrinho e ainda ter uma suspensão especial

#27
 kentakk

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
alem do que o Paulo pode desfilar por ai com uma eco mais nova que a dele... saltou de 2004 para 2008 geracao II.

#28
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
Agradeço de montão aos companheiros da madrugada, e diurnos também, conseguiram acalmar minhas inquietações.  Dá pra notar, que com minha idade cronológica conheci e eventualmente andei em veículos jurássicos e hoje cobiçadas peças de museus e dos Veterans  Cars da vida. Eixo cardã /tração traseira era a tecnologia disponível. Cuba é a máquina do tempo para vislumbrar ao vivo o Brasil dos anos 60/70. Os milagres que eles conseguem ao fazer aquele museu vivo andar aqui também já aconteceu de modo um pouco menos radical. Pra quem “fazia trilha” num FORD 39 V8 2t, 3 marchas a vante e uma a ré, banco inteiriço, bateria gigantesca de 6volts, magneto, volante gigantesco (parecia um timão de navio) folga na direção e partida a botão (grande novidade atual de BMWs da vida, “diferencial que agrega valor”, tal como a tal  “chave canivete” ) e quase sempre na manivela, tudo é possível. Cor preta, claro, era tudo preto, como esse que estou comprando. Henry Ford dizia ser a mais barata portanto...Esse era o carro do meu pai em 1963 onde dei os primeiros passos para aprender a dirigir. Era um excelente operador de manivela, operação delicada, qualquer bobeira quebrava seu braço. Depois comprou um RENAULT Dauphine, azul claro, famoso pelo seu diminuto tamanho, motor traseiro e mestre em capotagens. Aí ele se livrou do cardã. Que avanço!!! (era apelidado de “Leite Glória”  em pó, “dissolve sem bater”. Outro avanço, já que predominava leite em natura. Pra encurtar os “causos”, que são longos, devo dizer que de 4X4 só tive um Jipe Williams, carroceria longa, lá pelo final dos anos 60, comprado em sociedade com um amigo. Depois um XAVANTE da GURGEL que tinha aquele engenhoso e barato sistema de manetes de freios traseiros. Roda uma prende a outra e assim vai. O maior problema era o chassis em treliça recoberto de fibra que acabava enferrujando. Era fissurado no CANDANGO 4x4 da VEMAG com seu “potente motor” de 3 cilindros, 50HP, 1T.  Muita gente removia o eixo cardã para melhor desempenho no asfalto como já foi sugerido nos posts aí de cima. Consultando o pai GOOGLE vamos encontrar um clube tipo esse aqui e vários para vender ao módico preço de 30.000 paus. Enfim, meu perfil é conservador e apegado aos carros que não eram descartáveis. Tinha que rodar muito até chegar ao outro. No andar da carruagem aprendi muita mecânica compulsoriamente e até faço o que posso. Era o padrão de épocas passadas. Carro enguiçado, estaciona e ajuda, era o lema. Hoje isso é impossível.  Minha última como mecânico foi trocar o sensor de temperatura do Eco que fica malocado atrás da bobina. O carro estava doidão, tipo bêbado sem rumo.  Essa prática nojenta de fraudar odômetro já existia na década de 70. É um padrão de desonestidade já incrustrado em nossa cultura da “esperteza”, bastante pueril e muito fácil desmascarar. Como citou o Josimar o motor DURATEC parece assustar até mecânicos experientes que me aconselharam a comprar um 1.6 e um enorme preconceito com as 16 válvulas etc. etc.. Pelo que andei apurando é considerado um dos melhores motores que andam por aí. Basta citar o meu com 160.000 rodados, GNV, kit de 3ª geração desde 2006, potente como nunca, funcionando muito bem. 80% desconto no abusivo e famigerado IPVA e andando 150KM com 25 paus de gás. Já medi a compressão e está ótima. Faz 7/8 Km com essa gasolina podre mas tenho a impressão que o GNV poupou o motor. Segundo o manual, existe a previsão para revisão até os 240.000 rodados. Fazendo a manutenção devida tudo se resolve. Se o cara usa óleo mineral pra economizar aí a vaca vai pro brejo. Problemão é a FORD que nunca tem peças disponíveis em estoque, só sob encomenda e ainda cobra uma fábula e não é privilégio dessa motorização ou marca. No caso da mangueira principal da direção hidráulica com vazamento, a solução é o artesão. Mantem-se os encaixes de metal nas pontas e encaixa-se uma mangueira de borracha nova por 60 paus. A original, se existisse, custaria 500??!! E assim vamos caminhando nesse país com carros inacreditáveis em matéria de desleixo e segurança com os maiores preços do mundo e pós venda zero. Meu FIAT 147 GL, 1978 , vermelho Ferrari, rodou 250.000 e fazia 12KL e quando novo até mais dependendo do pé no acelerador. Era muito sacaneado: “caixinha de fósforo”, “tira essa pomba gira da minha frente” e outras agressões babacas de motoristas de Monzas e que tais. Em tempo: a FIAT recebeu tantos incentivos fiscais para se instalar em BETIM que apresentou um balancete azul no primeiro ano de “atuação’, com o terreno vazio, sem nunca ter construído qualquer carro. Coisas desse Brasil.
Grande abraço a todos

#29
 kentakk

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Ola Paulo!  vc citou os carros antigos... alguns sao sonho meu... Eu gostaria de dirigir uma dkw que disseram ter roda-livre.... ouseja, funciona igual a catraca da bicicleta ou seja, banguela na descida...
Tava relendo o post do amigo Ewerton e creio que nao da pra tirar os discos de embreagem fora, pois pelo que ele citou o eletroiman forca os discos..... eu achei que fosse um tipo de engate seco via eletroiman.
Mas em todo caso o menos ruim eh que  para fazer manutencao do sistema vc nao vai ficar sem o carro, tipo assim ao fazer a manutencao, tira-se o cardan, da um jeito de selar a saida do cardan para nao vazar algum oleo e na parte de tras a mesma coisa.....

#30
 renanbagatini

avatar
Iniciante
Iniciante
Pow, tenho uma 4wd e conheço pessoas que tem, nunca ouvi falar que esse sistema de tração quebra a toa. E nunca vi ninguém com isso quebrado... Realmente vc de um grande azar. Poderia ter procurado em ferro velgo e no mercado livre por 4wd's carcaças.

#31
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
Alô pessoal, levei um tempinho ma cá estou de volta. Graças a vocês  conclui que me precipitei naquele ataque de pânico inicial. Tá tudo funcionando como meu relógio de parede que tem mais de cem anos, herança familiar. Consegui localizar a única proprietária  (pelo sobrenome foi fácil localizá-la) e constatei que a quilometragem é original e a oficina na qual fazia manutenção me deu ficha completa de manutenção. Os cinco pneus foram fabricados em 08, confirmando a idoneidade. Seu unico defeito era descansar o pé na embreagem, daí vida útil tão pequena e não fazer rodízio com o estepe, coisa muito comum, cujo resultado é a perda  da validade de 5 anos. Vai continuar como estepe. Proprietária de uma fazenda em Nova Friburgo transitava em  estradas não pavimentadas. Usava o veículo muito pouco, acho que não se adaptou e mais não sei nem quis forçar a barra. O fato é fiz um grande negócio no final das contas. Após negociações consegui com a CAER a troca da embreagem com mão de obra por conta deles e eu assumindo a compra do kit Sachs original a 800 paus, muito mais caro que de um 4X2, a meu ver sem justificativa plausível. A única diferença é ter 22 estrias no lugar de 17 do 4X2. Deveria ser bem mais robusta para tracionar aquela rebimboca toda. O condensador do ar condicionado esfarelando - provável que deram um banho de ácido para "limpeza"- foi trocado por outro usado em bom estado a custo zero. Difícil foi me acostumar com a sensação de "carro preso" em baixas velocidades, de resto imensamente mais macio que o "veio",  sem "nheconeco" com farois muito mais eficientes. Consumo surprendente - média de 8,5 KML na cidade na astronômica velocidade média de 25 KMH, segundo o computador de bordo. Outra comprovação de pouco uso do carro apareceu no sistema de escapamento todo furado com indícios de solda. Água depositada no sistema graças a essa mistura estrambólica de alcool aguado/gasolina. Pouco uso e temperatura insuficiente para evaporar. Outro susto, 700 paus pelo sistema completo enquanto no "veio" me custou 330 paus. Espero que não tenha danificado o catalisador, senão.... O motor é o mesmo e não há justificativa racional para essa cacetada. Pendente apenas ruído nas panelas  do freio traseiro quando acionado. Como é um sistema totalmente diferente vou analisar com mecânico de confiança e que saiba como desmontar o troço. No "veio" eu mesmo fazia, nesse tem lá um semi eixo de tração e não sei como retirar a panela sem estrumbicar tudo. Em tempo: imaginem o preço do condensador do ar cond. na CAER? 2.200 paus, dá pra acreditar? Dáaa. É folheado a ouro. De resto curtir um carro zero a preço de usado.
Forte abraço a todos e muito pelo apoio.

#32
 dayz_sp

avatar
Membro VIP
Membro VIP
Poxa, que situação vc passou hein Ewerton... mas ainda bem que conseguiu resolver!

Ficou muito bom o texto que escreveu e muito bem ilustrado

Like Like Like


o pai de um amigo meu passou por algo parecido com a Ranger, ele comprou 4x4 e ficou rodando com ela 1 mês e qdo foi usar a tração não funcionava (como ele é advogado, foi atrás da dona) a ex-dona levou na ccs e gastou uma grana pra arrumar (naõ sei dizer qual era o problema), ela até tentou desfazer o negócio, mas o pai do meu amigo gostou da Ranger e não desfez.

abraços,

#33
 kentakk

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
dayz_sp escreveu:Poxa, que situação vc passou hein Ewerton... mas ainda bem que conseguiu resolver!

Ficou muito bom o texto que escreveu e muito bem ilustrado

Like         Like           Like


o pai de um amigo meu passou por algo parecido com a Ranger, ele comprou 4x4 e ficou rodando com ela 1 mês e qdo foi usar a tração não funcionava (como ele é advogado, foi atrás da dona) a ex-dona levou na ccs e gastou uma grana pra arrumar (naõ sei dizer qual era o problema), ela até tentou desfazer o negócio, mas o pai do meu amigo gostou da Ranger e não desfez.

abraços,
Se a ex-dona fosse mais esperta fazia um recibo de venda descrevendo como "vendo no estado em que se encontra"... Dai nao tem mais nada pra fazer.... se ocomprador assinar este recibo esta ciente do que esta comprando.

#34
 acbonatto

avatar
Iniciante
Iniciante
Olá pessoal,
Muito legal essa conversa sobre o sistema de tração 4 rodas da Ecosport. A minha é uma 4WD 2010 e realmente ainda tinha muitas dúvidas sobre o seu funcionamento. O manual da Eco diz que o acionamento da tração nas quatro rodas é automático na medida em que a tração dianteira perde força, mas é difícil de verificar isto ocorrendo na prática. Agora chegando o verão quero tentar umas trilhas para verificar melhor o seu funcionamento. Moro em um condomínio cuja rua de acesso não é asfaltada e geralmente aciono a tração 4x4 para subir esta rua com mais tranquilidade, por ser de terra e um pouco inclinada. A eco é muito estável no modo tracionado e realmente nota-se uma diferença em relação ao modo 4x2, principalmente com aceleradas bruscas. Uma vez acabei esquecendo de desligar o modo 4x4 e depois que entrei no condomínio, que tem rua de paralelepípedo, senti que a eco travou completamente quando fiz uma curva muito fechada. Rapidamente desliguei o 4x4 e segui andando. Acho que não houveram danos ao sistema Control track, até pq estava em velocidade baixa, mas foi um belo susto. Segundo o manual, a tração nas 4 rodas seria desligada caso o volante fosse torcido, mas isto não ocorreu na prática. Esta informação do manual confere?
Abraços

#35
 kentakk

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
colega. O certo seria que ela tivesse um diferencial central entre os diferenciais dianteiro e traseiro. Desta foma nao iria travar no asfalto... Mas nesse caso sao os 4x4 integral permanente.
esse negocio de desligar ao esterçar o volante nao existe.
Mas de qualquer forma a eco nao eh um jipe para colocar em situacoes extremas. é somente para quebrar um galho em pequenas situacoes dificeis. 
E eco tem um sistema de tracao 4x4 de baixo custo.
Os mais modernos que existem hoje sao eletronicos e inteligentes, andam sozinhos, cambio automatico e nao precisa nem tocar nos pedais de aceleracao e freio...  sao os sistemas chamados de terrain-response e crawl control da landrover e toyota respectivamete.... mas sao muito caros. creio que a nova cherokee limited tambem tem este sistema....
Sao SUV´s discretos que topam qualquer parada....

+um detalhe.... se sua eco ficar por exemplo com uma roda dianteira no "ar" ou seja patinando e uma roda traseira no "ar" tambem o carro nao se deslocara mais, ao contrario destes sistemas modernos que ira funcionar normalmente.

#36
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
Já sofri o mesmo problema ao fazer o retorno numa rua estreita de cascalho em aclive. Ao esterçar totalmente o volante até o batente,  o bicho travou. O mecânico nota 10 também estranhou o mesmo comportamento no asfalto a baixa velocidade e perguntou se era normal. Não sabia o que responder, afinal êle que é o mecânico. Creio que no manual não há advertência para esse exato tipo de situação. Em curvas em que não é necessário o esterçamento maximo o problema não se manifestou. Acho que o Kentak já disse tudo, é um "quebra galho" e a FORD deveria deixar bem mais claro que não é um 4X4 robustão como no meu velho Willys. Vou até consultar o manual novamente. O problema é entrar numa situação em que  carro não vai responder, todo cuidado é pouco com as limitações do sistema. Errata: No post anterior de 21 de julho disse que tive um jipe "Williams", ofensa imperdoável  ao venerado jipe.
Abração a todos

#37
 moacir_79


Membro
Membro
Grande jogada caro Ewerton! Eu também possuo uma 4WD, ano 2012. Na minha, recentemente notei que está pingando óleo exatamente desta capa metálica com "seis lados" que tem em volta do sistema de tração. Observando melhor, vi que o óleo escorre e acumula ali para pingar, por ser o ponto mais baixo. Ele aparenta estar saindo da junção do cardã com esta peça e tal como nas suas fotos, tem esta marca de escorrido no tanque e em volta do cardã. Recentemente minha Eco veio da última revisão em garantia da concessionária. Este óleo é algum lubrificante que é colocado ali e acaba escorrendo e sendo jogado para os lados ou é algo mais grave, ou seja, vazamento do próprio sistema de tração? A tração da minha Eco está OK.

Obrigado por enquanto!

#38
 vladbaltazar

avatar
Iniciante
Iniciante
Como posso realizar a troca de óleo de mudanças e de transferência (4wd)?

Só realizei a troca de óleo do eixo traseiro (85w140)..


Grato

Vlademir Baltazar

#39
 Salvador4WD

avatar
Iniciante
Iniciante
Olá amigos, sou novo nesse mundo 4x4 da Ecosport e comprei recentemente uma 4WD ano 2008 e após alguns testes em Angra dos Reis fiquei grilado. Na reta, na estrada de terra o 4x4, pra mim, não fez muita diferença. Não era uma subida, apenas terra e pedras soltas. Mas ao parar num riacho pra bater umas fotos (ver as fotos no Fórum na seção de APRESENTAÇÃO), ao manobrar de ré e pra frente o carro praticamente atolou, na verdade foi a minha sensação, a de atolar. Lí algumas descrições sobre não fazer curvas acentuadas com o 4x4 ativado, mas não imaginei que seria tão ruim a sensação, mesmo a tão baixa velocidade. Das duas uma.... ou realmente é isso que o pessoal falou e descreveram tão bem aqui, ou minha tração está avariada. Agora estou com medo de usar o 4x4, pois estou na estrada, agora me dirigindo pro sul do Brasil e não seria nada bom eu quebrar o carro no caminho. O que os amigos podem me dizer sobre essa minha sensação de atolamento? É isso mesmo? Mesmo em pequenas manobras esterçando o volante o carro fica preso? Abraço a todos.

#40
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Salvador, só estando no carro para saber o que ocorreu, mas eu já havia prevenido que isto poderia acontecer! Não respondi antes porque também estava viajando. 


A tração está sempre ativa. Nesta situação, até 30% do torque é transferido automaticamente para o eixo traseiro. Por isso você não notou diferença na condução! Seu Eco já é 4x4 o tempo todo...


Mas não se deve fazer manobras laterais com a tração engatada (botão acionado)! Aliás, acho que até comentei que fizesse isso, mas por breves instantes, apenas para testar a tração!


Não é bom dar diagnósticos à distância, mas tenho quase certeza que isso indica que a sua tração está ok!


Mas reforço: NÃO FAÇA MAIS ISSO! Pode queimar sua embreagem! 


Vou tentar explicar, de forma resumida: as rodas dos carros giram a velocidades diferentes, especialmente ao fazer curvas. Em qualquer carro moderno, há um diferencial que regula isso para evitar que um dos pneus patine. Este conjunto é formado por uma coroa, um pinhão e engrenagens planetárias e satélites. Este conjunto é que regula a velocidade da semi-árvore (eixo) e evita que a rodas "amarrem" em curvas.


Agora vamos ao Eco 4WD: devido à tração, este sistema satélite é secundário. Para falar a verdade, eu não sei se a gente arrancasse o eixo cardan o diferencial satélite funcionaria. Sempre tive esta dúvida!


O que sei: o diferencial do 4WD é de acoplamento viscoso. É o mais utilizado quando se tem tração sob demanda. Ele é muito eficiente, pois não ocorre transferência de torque até que uma roda comece a patinar de fato.


O Eco 4WD funciona o tempo todo assim. Não é necessário apertar o botão no painel. Mas o que ocorre quando a gente aperta o botão? Ambas as rodas girarão à mesma velocidade. Se uma sair do chão, a outra nem toma conhecimento. Ambas as rodas continuarão a girar à mesma velocidade. Por isso a sensação de que o carro "agarra" no chão!


Ou seja, como o botão acionado, o carro literalmente "gruda" no chão, com o torque igualmente distribuído entre os eixos (50% dianteiro e 50% traseiro) e entre as rodas (25% para cada).


Só se deve acionar o botão em casos de atolamento ou de grande risco de atolamento, como trafegar em areia, neve, lama excessiva, etc!


Bom, agora você poderia perguntar se isso não atrapalha a saída de um atolamento. O caso é que não se sai de uma atolamento com as rodas esterçadas. Isso ajuda a atolar mais. Para sair de uma situação dessas as rodas devem estar em linha reta! Por isso este detalhe da tração não atrapalharia esta situação. 


Detalhe: eu tinha um Eco 4WD e um 4x2. Sempre dirigi alternadamente os dois e nunca notei diferença em curvas (com o botão desligado, claro). Agora possuo um CR-V 4WD, que não tem botão no painel. Noto que em curvas fechadas ele agarra muito, quase como o Eco 4WD com o botão acionado. Não sei qual o tipo de diferencial do meu carro, mas suspeito que também é de acoplamento viscoso...


Abs e boa viagem!

#41
 DANIEL4R4UJO

avatar
Iniciante
Iniciante
Boa Tarde!

Coloquei a mesma pergunta em uma outra postagem, mas o mesmo também falava sobre a 4WD.  

Adquiri recentemente minha ecosport 2005 4WD. Recentemente fui fazer o teste dela nas dunas e fui surpreendido com um atolamento..... Cool Cool Cool . A tração não pegou no momento.

Imediatamente no dia seguinte levei em uma oficina na qual o dono foi mecânico da FORD por um bom tempo e o mesmo deu umas voltas comigo e informou que a tração estava funcionando, mas ele identificou um vazamento de óleo pelo retentor.

Atolei o carro agora terça-feira de carnaval e na quarta levei na oficina, porém não fui atendido porque ele estava com muito serviço e pediu que eu voltasse sábado dia 13/02/2016. Também ordenou que eu não andasse no carro até lá.

Minha dúvida é a seguinte: Por quê no dia que eu estava na praia a tração não funcionou? Existe alguma preparação para ela engatar ou basta apertar o botão que ela já funciona? Tem algum tempo para ela tracionar??

Vlw galera no aguardo! Abraço!

#42
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Daniel, não sei se sua tração está funcionando, mas o fato de estar vazando óleo não é bom sinal! Ainda bem que você já agendou uma visita ao mecânico.


É só apertar o botão que a tração fica em 50% para os dois eixos. Mas é como eu disse antes: mesmo sem apertar o tal botão a tração já está ativa. Mas em areia e principalmente se atolar é obrigatório mesmo acionar o botão!


Sobre dunas, veja bem: no próprio manual do carro há um aviso para não colocá-lo em dunas. Eu já rodei por diversos tipos de terrenos, mas sempre evitei dunas. A areia é muito fofa e o carro afunda fácil!


Na areia fofa, até carros mais preparados atolam! Eu viajei recentemente pelas praias do litoral norte do RN e não atolei, mas vi uma Pajero full quase atolando em alguns trechos. E eu passei numa boa...


O eco 4WD não tem reduzida e seu espaço livre do solo é muito, muito pequeno. Eu já atolei numa rua com muita areia, quando viajei para os lençóis maranhenses. O fundo do carro simplesmente ficou todo no chão, daí não adiantava muito ter tração! Tive que dar ré...


Por outro lado, já atravessei para Jericoacoara sem problemas, indo pela areia. Mas sem subir em dunas!  


Aliás, esta semana me perguntaram se os buggys tem tração integral, pois andam em dunas sem problemas. Mas eles não têm! O segredo são o baixo peso, os pneus traseiros enormes e a tração, também traseira.


Outros carros, mesmo tracionados, podem atolar na areia. Não adianta um bom carro se o motorista também não tiver as manhas de trafegar neste tipo de terreno! Eu mesmo não tenho muita experiência, por isso avalio bem o terreno antes de atravessar e, se achar necessário, baixo a calibragem dos pneus para 20 ou 22 libras. E ando com um compressor no carro, para quando voltar para o asfalto.


O Eco não é um bom carro para trilhas pesadas. Sua tração é apenas suficiente para vencer pequenos trechos de areia, lama, neve ou subidas um pouco íngremes. Não dá realmente para abusar e colocar em dunas!


Para testar a tração, vale o que o colega Salvador fez no tópico anterior!


Boa sorte!

#43
 DANIEL4R4UJO

avatar
Iniciante
Iniciante
Obrigado Josimar. Torcer para não ser nada demais. Enquanto isso eco parada!! Assim que resolver vou postar aqui o que ela tinha.

Valeu Exclamation Exclamation

#44
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
Salve Salvador
Creio que os relatos anteriores preenchem nossas dúvidas a respeito das limitações do ECO 4WD, o  Kentak  e o Josimar arremataram muito bem a respeito, bem como os outros companheiros, mais a obra de arte do Ewerton As concessionárias parecem desconhecer como funciona o sistema. Percebendo um ruído tipo rolamento os caras testaram o carro e diagnosticaram rolamento de roda no que discordei já que sei distinguir pelo som e este era completamente diferente (mais agudo) e emanava da parte central do veículo. Desisti e procurei uma oficina bem perto de onde moro, especializada em 4x4 (“Oficina do chapéu”). Diagnóstico: rolamento central do eixo cardã. O mecânico então me advertiu que se tivesse com a coifa de borracha que envolve o rolamento danificada a coisa ia ficar feia, já que as concessionárias não vendem a dita em separado, teria que comprar o segmento inicial do cardam completo para ter "direito" a uma simples peça de borracha ao custo de 3.000 reais!!!!. Por sorte era só o rolamento, 300 paus e 100 paus de mão de obra. O cara removeu tudo em 30m, Ufa! Tal absurdo pode ser qualificado de expropriação indébita do consumidor, em suma, gatunos. Um carro com 25.000 KM rodados é absurdo trocar um rolamento de qualquer espécie, confirmada pelo mecânico. Pouco uso o 4x4 e nunca testei em atoleiro por não confiar. Deixo com a tração dividida automaticamente, que funciona, já que dá pra perceber as rodas traseiras tracionando em irregularidades. Andei sem o cardã  pra comprar o rolamento e funciona normalmente, uma solução que assumiria caso tivesse que comprar a traquitana inteira. A vantagem é ter a suspensão traseira multilink usada no Focus, mais confortável e avançada. De resto, o acabamento interno é bem inferior ao meu velho 4X2 2004, com a maçaneta porta dianteira descascando, plásticos muito mais frágeis. Vantagem é desfrutar de um dos motores mais confiáveis e duráveis do mercado, sem a maldita correia dentada. Faz media 9KM por litro com transito urbano fluindo , 7,5 trânsito empacado e 13 na estrada, caso o computador não esteja me sacaneando. Melhor que muito carro mil por aí. Com 2004, segundo dono, rodei com gás/gasolina 180.000 e vendi em excelente estado. O que dizer? Infelizmente não é um 4x4 pra valer. No meu caso já tive um Willys, que era de fato.  Viajei na estrada de serviço da Rio Santos até Parati, um atoleiro só, e levei umas 8 horas naquele deserto, isso nos anos 60, garoto novo. Só parei quando entrei num riacho muito profundo e molhei o distribuidor. Por incrível que pareça nos acompanhava um Fusca que rebocava de quando em vez. Não queria 4x4, nem preto, nem banco de couro, que não é couro de verdade, e faz um calor do cão em clima tropical. Ótimo que não tem bancos de couro como o velho 2004, mas fiz um grande negócio e jamais desembolsaria 60 e tantos paus por um zero de qualquer espécie.  
Um abração, muito boa sorte e sempre consulte aqui que o pessoal é fera.

#45
 Josimar

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
Boa noite, Paulo.


Comigo também aconteceu esta falha no diagnóstico. Na CSS Ford e em duas oficinas diagnosticaram rolamento da roda traseira com defeito.


Mas observando bem, como você fez,  vi que o barulho era ao centro. Resultado: já troquei este rolamento aos 40.000 km e aos 80.000 km. Certamente deverá ser trocado novamente aos 120.000 km...


Mas, diferente do seu caso, a borracha que envolve o rolamento está bem gasta, quase partida. Já postei umas fotos por aqui de como ficou.


Como não dá para trocar, tenho o maior cuidado ao retirar o rolamento e trocá-lo. Não sei se na próxima troca a borracha ainda vais resistir...


Grande abraço!

#46
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
Salve Josimar
Como comentei no post anterior, dá perfeitamente para transitar sem o cardã, o  carro fica mais esperto nas arrancadas, como era de se esperar, e deve melhorar a taxa de consumo. É inacreditável a safadeza da FORD querer vender uma simples coifa de borracha casada com uma estrutura cara e em perfeito estado. É revoltante e vou confirmar aqui na concessionária, aliás a única em Niterói. Também vou indagar com o dono de uma loja independente, só de FORD, se ele consegue a peça avulsa.  Se encontrar só a coifa lhe aviso. No meu caso, o rolamento desgastou muito cedo, tal como o mecânico comentou, mas coifa intacta.
Grande abraço

#47
 PAULO VIANNA


Iniciante
Iniciante
De volta pessoal. Quando tiro o pé da embreagem para acoplar aparece um ruído que desaparece em marcha. Minha impressão é algo no cardâ ou diferencial traseiro, ou seja alguma  folga no sistema que não consigo identificar. Ainda não revi o acoplamento das rodas traseiras e revisão dos freios traseiros. Não tenho idéia de como funciona o acoplamento dos semieixos com a panela. Como até minha casa é uma tremenda buraqueira, marcha lenta e uso intensivo da embreagem é aí  que o ruído fica mais evidente. Ruído surdo difícil de identificar. Espero não se configurar algo dispendioso já que fico de orelha em pé com esse sistema. Minha descrição é um tanto vaga mas se os companheiros tiverem uma ideia, aceito de bom grado. Grande abraço a todos.

#48
 Salvador4WD

avatar
Iniciante
Iniciante
Boa tarde amigos. Me perdoem a demora em responder mas estava na estrada. Quero agradecer as respostas às minhas indagações e cheguei a conclusão que o meu 4x4 está funcionando perfeitamente. A minha sensação de atolamento ao manobrar foi apenas "sensação" mesmo. Cheguei ao meu destino e em breve farei um pequeno teste nas areias da praia do Cassino aqui na fronteira sul. Mas pelas ótimas explicações dos amigos do fórum tenho certeza que o problema da minha viatura estava entre o volante e o banco do motorista... rsrsrs.... Fiz mais de 2.000km na viatura e nada a reclamar. Em Angra foi um susto inicial, mas no interior de SP fiz um novo teste (em linha reta) com o 4x4 ativado numa estrada de terra bem íngreme e o carro foi muito bem. No resto da viagem foi em asfalto e nada a reclamar. Ao chegar no sul, o computador de bordo marcava (o impressionante) consumo de 9,3km\l na estrada e na cidade em torno 7,2km\l. Pelo que os amigos aqui no fórum disseram, acho que que está na média. Mais uma vez agradeço a ajuda dos amigos. Um abraço a todos.

#49
 Sidneysscc

avatar
Iniciante
Iniciante
Excelente explicação sobre o fato e fico feliz em saber que foi possível encontrar uma solução que preserva a funcionalidade do 4WD.

#50
 kentakk

avatar
Diamond Titanium
Diamond Titanium
uma ideia.... porque a ford nao colocou a caixa de controle logo na saida do motor na parte dianteira, desta forma preservaria mais o rolamento do eixo cardã, pois esta giraria bem menos e menos desgaste geral, inclusive nao precisaria ficar arrastando o peso do carda durante uma rodagem em rodovia pavimentada.

#51
 Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 2]

Ir à página : Anterior  1, 2


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum